Depois Daquela Montanha

Depois Daquela Montanha

Por | 2018-06-16T20:01:12+00:00 4 de novembro de 2017|Adaptação: Literatura/cinema, Crítica Cinematográfica|0 Comentários

Depois Daquela Montanha (The Mountain Between Us) (Ação/Aventura/Drama); Elenco: Idris Elba, Kate Winslet, Beau Bridges, Raleigh (dog 1), Austin (Dog 2); Direção: Hany Abu-Assad; USA,2017. 112Min.

O ano de 2017 é de Idris Elba. Depois de protagonizar “A Torre Negra”, um dos filmes mais esperados  entre as adaptações das obras de Stephen King; e da participação especial em “Thor:Ragnarok”, o ator britânico estreia o longa-metragem dirigido pelo palestino Hany Abu-Assad, contracenando com a oscarizada Kate Winslet numa história de sobrevivência que vai além dos instintos. Uma história que imagetiza com sucesso a conexão entre pessoas, independente do gênero, etnia, profissão e visão de mundo.

Histórias de sobrevivência em ambientes inóspitos são rotineiras nos enredos de filmes, histórias que, neste contexto, sejam consequências de acidentes e imprevistos também são chavão no cinema. O que as diferencia é a abordagem, a forma de contar essa jornada e o viés escolhido para enfatizar determinadas questões. Em “Depois Daquela Montanha”, questiona-se o destino, evoca-se valores pessoais, disserta-se sobre a natureza humana e as diferentes personalidades dos indivíduos como digital de alma. E mais, se mostra como a conexão entre pessoas se dá, quando uma situação em comum as une, independente de se conhecerem ou não.

Varios filmes já abordaram questões parecidas, dentre eles: “Sobreviventes dos Andes” (1976) de René Cardona, que conta a história da queda de um avião nos Andes que levava um time de Rugbi, e que por questões de sobrevivência tiveram que se alimentar dos mortos nos acidente em questão (história real); ou ainda, a saga dos sobreviventes de uma queda de avião no seriado de TV “Lost”. Agora é a vez da adaptação do livro homônimo de Charles Martin, cuja transposição do texto para o cinema ficou por conta de J. Milles Goodloe de “A Incrível História de Adaline” (2015) e “O Melhor de Mim” (2014) e, cujo roteiro foi escrito por Chris Weitz de “Rogue One: Uma História Star Wars” (2016).

Em “The Mountain Between Us” (no original) Ben (Idris Elba), um médico cirurgião e Alex (Kate Winslet), uma jornalista, após terem seu vôo cancelado alugam um monomotor para chegar até seu destino a tempo de cumprir seus compromissos. Ele, iria realizar uma cirurgia em uma criança, ela iria se casar. Nesse ínterim, o piloto Walter (Beau Bridges) sofre um AVC pilotando a nave, e esta cai nas montanhas geladas. A partir daí os dois têm que sobreviver às intempéries que se apresentam.

As atuações de Idris Elba de “Beasts of no Nation” (2015) e Kate Winslet de “Titanic” (1997) estão impecáveis. Mas a orientação subjetiva da história é obra de Hany Abu-Assad, um diretor palestino conhecido pelo premiado “O ìdolo” (2015) q que, primorosamente, dirigiu o argumento para fazer uma radiografia da necessidade dos indivíduos um do outro, independente de qualquer estereótipo ou estigmatização. E faz isso de forma brilhante. É claro que, a trilha sonora o germano-iraniano Ramin Djawadi de “Game of Thrones” e “Westworld” e o trabalho da fotógrafa Mandy Walker de “Estrelas Além do Tempo” (2016) contribuíram para fechar com chave de ouro.

Em suma, o filme tem uma história clichezona do cinema, mas se diferencia na abordagem, onde o forte é a direção de Handy Abu-Assad. Para quem é fã de Idris e Kate também é um prato cheio. Mas, para quem gosta de ver como o outro vê a conexão entre pessoas e como esse processo poderoso se dá é um manjar dos deuses. “Depois Daquela Montanha” é a visão de um palestino sobre o que une os seres humanos. Sutil e genial!

 
 

Sobre o Autor:

Amante da sétima arte e escritora por hobby

Deixar Um Comentário