O Que Te Faz Mais Forte

O Que Te Faz Mais Forte

Por | 2018-06-16T19:53:35+00:00 10 de Fevereiro de 2018|Adaptação: Literatura/cinema, Crítica Cinematográfica|0 Comentários

O Que Te Faz Mais Forte (Stronger) (Biografia/Drama); Elenco: Jake Gyllenhaal, Tatiana Maslany, Miranda Richardson; Direção: David Gordon Green; USA, 2017. 119 Min.

Exemplar da cultura norte-americana de fabrico de heróis cotidianos “O Que Te Faz Mais Forte” do diretor David Gordon Green é baseado no livro de Jeff Bauman e Bret Wittner que conta a história da superação de Jeff Bauman depois de perder as duas pernas no atentado à Maratona de Boston em 2013. Recorte do filme “O Dia do Atentado ” (2016) de Peter Berg que conta a história da investigação do FBI à caça dos terroristas do mesmo evento, “Stronger” (no original) foca em uma das vítimas, não por acaso, a que ajudou os investigadores a encontrar os responsáveis pelo feito, pois viu um deles. O filme traz a público a saga do sofrimento de Jeff  e sobre como se tornou o ícone da campanha “Boston Strong”. Estrelado por Jake Gyllenhaal é uma bela história de superação e uma radiografia da atuação do americano em seu cotidiano em sociedade e como procura curar suas dores.

Jeff (Jake Gyllenhaal) é um cidadão comum que foi esperar sua namorada, Erin (Tatiana Maslany) na linha de chegada da Maratona de Boston em 2013. Vítima das bombas, a vida de Jeff se tornou um exemplo de luta para os americanos. Procurado para entrevistas, porta-bandeira de jogo de Hóquei no gelo e arremessador do jogo de Baseball em campanha de temporada, Jeff Bauman teve sua vida virada de cabeça para baixo com o advento do atentado, e passou a ser o mais novo herdeiro do estandarte de herói americano, além de lutar por sua readaptação à vida sem as duas pernas. O longa cujo roteiro é de john Pollono – estreante na categoria – apresenta a vida pessoal de Jeff e seu passo-a-passo na recuperação e todos os conflitos pertinentes a ela.

O que se destaca, tecnicamente, são a fotografia assinada por Sean Bobbit de “12 Anos de Escravidão” (2013) no uso de efeitos especiais na subtração de 2/3 das pernas de Jake Gyllenhaal e, a atuação visceral de Jake interpretando um homem sem ambições que vê perder suas possibilidades como pessoa’normal’ e adentrar o circulo de deficiente físico. A direção de David Gordon Green de “A Prova de Amor” (2003) é melosa, dramática e na linha de superação, bem afeita ao culto ao herói. Mas, nada comparado à de Clint Eastwood  em “Sniper Americano” nesse fabrico comum na cultura daquele país.

Em suma, “O Que Te Faz Mais Forte” é comum, mas funciona como motivacional para qualquer situação de dificuldade em que seja necessário superação. Além de ser um mosaico da identidade americana e sobre como funciona esse imaginário social na expurgação de dores. O que dizer?…é um mais do mesmo que funciona.

Sobre o Autor:

Crítica cinematográfica, editora do site Cinema & Movimento, mestre em educação, professora de História e Filosofia e pesquisadora de cinema. Acredito no potencial do cinema para fomentar pensamento, informar, instigar curiosidades e ser um nicho rico para pesquisas, por serem registros de seus tempos como registro de mentalidade, nível tecnológico e momento histórico.

Deixar Um Comentário