“2 Outonos, 3 Invernos” um divã amoroso

>>“2 Outonos, 3 Invernos” um divã amoroso

“2 Outonos, 3 Invernos” um divã amoroso

Por | 2018-12-06T10:23:12+00:00 6 de dezembro de 2018|Crítica Cinematográfica|0 Comentários

2 Outonos, 3 Invernos (2 Outomnes, 3 Hivers) (Comédia); Elenco: Vincent Macaigne, Maud Wyler, Bastien Bouilon, Audrey Bastien; Direção: Sébastien Batbeder; França, 2013. 91 Min.

A escolha da narrativa faz toda a diferença na forma de contar uma história. Por mais simples ou comum que seja, o caminho escolhido para montar esse painel para o público – leitor ou espectador – diz o nível de competência de quem o faz. Sébastian Betbeder resolveu contar a história de um relacionamento com todos os seus altos e baixos para o público inserindo-o como personagem, quebrando a quarta parede, e o resultado é inusitado.

Arman (Vincent Macaigne) é um solteirão entediado que aos 33 anos conhece Amélie (Maud Wyler) e vivem um relacionamento por, aproximadamente três anos. Mas, somente os invernos e os outonos são contados, deixando um rastro metafórico de que não são das alegrias ou das luzes de um relação de que se fala, mas ds momentos mais reflexivos, tensos, das encruzilhadas e decisões. Segundo o próprio diretor, ele aborda uma forma de relacionamento que está chegando ao fim de sua era – a presencial, a que discute a relação – e para não pesar a mão e não ficar deprimente, o longa tem uma pegada de comédia, com um humor sutil e sofisticado.

Seleção oficial em vários festivais internacionais, “2 Outonos, 3 Invernos” levou os prêmios do juri  por melhor narrativa no Festival RiverRun e de melhor filme no Torino Film Festival. O longa conta O premiado Vincent Macaigne de “Assim é a Vida” no elenco. “2 Outomnes, 3 Hivers” (no original) é um filme independente, criativo, realista, reflexivo e que versa sobre o cotidiano. Em outras palavras…. bem francês.

Sobre o Autor:

Amante da sétima arte e escritora por hobby

Deixar Um Comentário