Bom Comportamento

Bom Comportamento

Por | 2020-01-02T03:22:51+00:00 21 de outubro de 2017|Crítica Cinematográfica|0 Comentários

Bom Comportamento (Good Time) (Crime/Drama/Thriller); Elenco: Robert Pattinson, Benny Safdie, Jennifer Jason Leigh; Direção: Benny Safdie e Josh Safdie; USA, 2017. 101 Min.

Se tem alguma coisa que a saga crepúsculo fez bem, foi revelar ao mundo Kristen Stewart e Robert Pattinson. Este em sua jornada profissional tem participado de obras cinematográficas de destaque como: “The Rover: A Caçada” (2015); “Life: Um Retrato de James Jean” (2015) e “Mapa para as Estrelas” (2014). Com um desempenho surpreendente como ator, Robert foi agraciado com o prêmio de Melhor Ator no  International Cinephile Society Awards, pelo papel. Quanto ao filme, ganhador do Prêmio de melhor trilha sonora no Festival de Cannes, “Bom Comportamento” é uma narrativa sobre subversão, sobre injustiças, equívocos e fuga das engrenagens de um sistema. “Good Time” (no original) faz um recorte em cima de um acontecimento da vida de dois irmãos e é uma produção independente americana que tem os irmãos Safdie como diretores, produtores, roteiristas e editores.

A história nos lembra o memorável “Rain Man” (1988) em seu viés principal. Dois irmãos, um com déficit cognitivo significativo, Nick (Benny Safdie) e o outro, Connie (Robert Pattinson) que, em seu cotidiano tem como missão proteger o irmão. Porém com problemas financeiros sérios, Connie resolve assaltar um banco. Seus problemas, então, se multiplicam. Nick é preso e Connie tem que libertá-lo se metendo em mais confusão enquanto tenta administrar seu intento e as coisas que lhe acontecem no meio do caminho. O mote do filme é o caos. Possivelmente, sobre o quanto não temos controle das situações, o quanto de coisas díspares acontecem ao mesmo temo, mas que, de alguma forma, estão conectadas e que, no nosso controle só temos o caminhar, o resto é administrar os imprevistos.

Os irmãos Safdie (Benny e Josh) são conhecidos como cineastas independentes. Nova Yorquinos, os irmãos abordam em seus trabalhos o submundo, as subversões e a prisão dos indivíduos às engrenagens injustas e dicotômicas da sociedade, “Bom Comportamento” não foge à regra. Além dos prêmios já citados o filme foi indicado  à Palma de Ouro e a melhor filme estrangeiro no Jerusalém Film Festival. Uma questão interessante é que Josh Safdie, além de dirigir, também roteirizou e editou a obra juntamente com Ronald Bronstein. Ou seja, contou a história duas vezes,com a  narrativa literária e com a montagem. Já Benny, Além de dirigir também estrelou o longa fazendo o papel de Nick. Outro destaque que merece menção é a participação especial de Jennifer Jason Leigh de “Os Oito Odiados”. Porém, a cereja do bolo é a música de Daniel Lopatin que assina sob o pseudônimo de Oneohtrex Point Never , que usa muito sintetizador e possui um viés experimental. Isso deu uma tensão toda especial ao longa tirando do lugar comum.

Em suma, “Bom Comportamento é um filme complexo que mistura vários aspectos cotidianos e existencialistas num recorte bastante pontual na vida dos personagens e que, não conduz o espectador, o deixa a vontade para tirar suas próprias considerações. Vaticinando: Visceral!

Sobre o Autor:

Editora do site Cinema & Movimento e crítica cinematográfica

Deixar Um Comentário