Coming Home

Coming Home

Por | 2018-06-16T23:37:42+00:00 30 de setembro de 2014|Crítica Cinematográfica|0 Comentários

Coming Home (Gui Lai). (Drama); Elenco: Gong Li, Chen Daoming, Guo tao; Diretor: Zhang Yimou; China, 2014. 109 Min. #festivaldorio2014

Onde mais se teria uma diversidade de olhares, idiomas, ideias e registros de formas de sentir do que num festival de cinema. Talvez, o grande barato desse caldo de multiculturalidade seja procurar o que temos em comum. Essa é uma aventura do olhar e do sentir que vale a pena apostar numa mostra dessa monta. São trezentos e cinquenta filmes de nacionalidades diversas, com  assuntos diversos e uma primeira coisa em comum, a  necessidade e a busca de liberdade de exibição e discussão.

O filme “Coming Home” de Zhang Yimou é um filme chinês, cujo idioma falado é o mandarim, e que traz uma história baseada num livro chamado “The criminal Lu Yanshi” de Geling Yan, e   que versa sobre um professor,  Lu Yanshi (Chen Daoming), que fora enviado para os campos de trabalho de plantação de arroz na revolução cultural de Mao Tsé-Tung, e que após fugir e tentar encontrar-se com a família, é preso, e quando retorna, tenta reconquistar sua mulher Srª Yanshi (Gong Li) que não suportou os baque dos acontecimentos e apresenta problemas sérios de memoria.

A forma com a qual Zhang Yimou de “Herói” (2002) imagetiza as sensações, os desejos, e as necessidades da alma, é fabulosa. A lentidão, bem típica de seu olhar, é de uma força absurda. O silêncio é a trilha, somente cortada pelo piano. O filme foi premiado com melhor atriz para Gong Li no festival da China, foi apresentado fora de competição no Festival de Cannes 2014 e exibido numa seção especial no festival de Toronto (2014).

Uma obra sensível e que, na procura do que temos em comum, independente da diferença cultural ser abissal, encontra-se  a necessidade de atenção, cuidados e amor. Belíssimo!

  • Mostra Panorama do Cinema Mundial

Sobre o Autor:

Crítica cinematográfica, editora do site Cinema & Movimento, mestre em educação, professora de História e Filosofia e pesquisadora de cinema. Acredito no potencial do cinema para fomentar pensamento, informar, instigar curiosidades e ser um nicho rico para pesquisas, por serem registros de seus tempos como registro de mentalidade, nível tecnológico e momento histórico.

Deixar Um Comentário