‘It – Capítulo 2’

>>‘It – Capítulo 2’

‘It – Capítulo 2’

Por | 2019-09-06T22:48:44+00:00 6 de setembro de 2019|Crítica Cinematográfica|0 Comentários

It – Capítulo 2 (It- Chapter two) (terror) Elenco: Jessica Chastain, James McAvoy, Bill Skarsgard; Direção: Andy Muschietti; Canadá/USA, 2019. 169 Min.

A continuidade de uma das várias adaptações de Stephen King para o cinema não teve um final feliz. Excessivamente longo, ‘vagueante’ e dissonante, “It – Capítulo 2” deixou a desejar em relação às expectativas geradas pelo excelente “It – a coisa’ e em relação às aparições e atuações de Pennywise – o palhaço.

O roteiro conta a história do retorno dos sete amigos à sua cidade natal – Derry, por conta do reaparecimento de Pennywise (Bill Skarsgard). Beverly (Chessica Chastain), Bill (James McAvoy), Richie (Bill Hader), , Ben (Jay Ryan), Eddie (James Ramsome e, Stanley (Andy Bean) são convocados por Mike (Isaiah Mustafa), o único a permanecer na cidade por toda vida, para voltarem e resolverem as questões remanescentes com o palhaço do terror. Como juraram com um pacto de sangue na adolescência que voltariam, se necessário, cumprem sua promessa e a loucura recomeça, depois de 27 anos.

A questão incômoda de “It- Capítulo 2” é o excesso de explicações, de plots de sustos que, felizmente, funcionam, a distância da personagem principal – Pennywise -, a forçação de barra de um romance cor-de-rosa num contexto dantesco conduzindo a vieses opostos, além de teimar numa tentativa filosófica que soa dissonante e vazia.

Mas, nem tudo são espinhos. As remetências a obras adaptadas anteriormente de Stephen King como “O Iluminado” e “Carrie; A Estranha” através de takes são bem postas e caem muito bem. A direção de arte de Nigel Churcher de “A Forma da Água” (2017) é primorosa. A trilha sonora de Benjamim Walfisch se encaixa como uma luva e proporciona uma potencialização das cenas e das emoções propostas. Além de termos o brinde da participação especial do próprio Stephen King zombando do final de um roteiro (parecia autoanalise)

Se compararmos “It – A Coisa” (2017) com “It – Capítulo 2” o primeiro ganha de lavada. “It 2” é longo e comum. Portanto, se torna mais do mesmo em relação ao gênero.

Sobre o Autor:

Editora do site Cinema & Movimento e crítica cinematográfica

Deixar Um Comentário