‘Playmobil’ -animação vintage

>>‘Playmobil’ -animação vintage

‘Playmobil’ -animação vintage

Por | 2019-12-22T22:51:36+00:00 20 de dezembro de 2019|Crítica Cinematográfica|0 Comentários

Playmobil- o filme (Playmobil – the movie) (Animação/Aventura/Comédia); Elenco: Ana Taylor-joy; Daniel Radcliffe; Direção: Lino DiSlavio; França/USA, 2019. 99 Min.

Mais um filme de animação entra em cartaz neste final de ano para a diversão dos pequeninos e para deleite dos papais e mamães de plantão. Já que, dessa vez, a obra em questão é um live-action de um brinquedo de 45 anos atrás e que encantou muitas gerações. Dirigido por Lino DiSalvio, um animador com experiênica de 17 anos na Disney, e que fez parte da equipe de, nada mais nada menos que, “Meu Malvado Favorito”, “Madagáscar”, “The Smurfs”, “Minions” e “Smalfoots”. “Playmobil – O Filme” traz um trabalho visual excelente sem pirotecnias tecnológicas, o que remonta bem os idos dos desenhos planificados e simples; e ainda, uma trilha sonora sensacional com um roteiro comum.

Marla (Anya Taylor-Joy) e Charlie (Gabriel Bateman) são irmãos que curtiam uma infância tranquila até que são forçados a amadurecer. Certo dia são transportados para o mundo lego e vivem uma aventura em que têm que proteger um ao outro. Se em “Malévola: A Dona do Mal” o amor de mãe é o viés principal do filme, em “Playmobil” é o amor fraternal, o de irmãos, seu compromisso de proteção e amadurecimento diante dos acontecimento do cotidiano que conduzem toda a história.

O visual do longa é prazeroso, remonta os kits temáticos dos brinquedos da década de 70, faz referências a grandes produções do cinema como “Star Wars”, “Jogos Vorazes”, “Jurassic Park” e “007”, tudo isso com muito humor. Outros aspectos importantes no que diz respeito a ser um audiovisual direcionado às crianças são: o ludismo, as cores, os descansos de atenção dentro da intensidade da ação. A opção por ser um desenho planificado o torna visceralmente vintage, como os cartoons de Hanna & Barbera da década de 80.

“Playmobil – O Filme” é divertimento e saudosismo ao mesmo tempo dependendo do lado da platéia no qual você esteja. Vale o ingresso!

Sobre o Autor:

Editora do site Cinema & Movimento e crítica cinematográfica

Deixar Um Comentário