‘Você Nunca Esteve Realmente Aqui’ uma compilação de traumas

>>‘Você Nunca Esteve Realmente Aqui’ uma compilação de traumas

‘Você Nunca Esteve Realmente Aqui’ uma compilação de traumas

Por | 2018-08-23T18:48:59+00:00 23 de agosto de 2018|Crítica Cinematográfica|0 Comentários

Você Nunca Esteve Realmente Aqui (You Were Never Realy Here) (Drama/Mistério/Thriller); Elenco: Joaquin Phoenix, Judith Roberts, Ekaterina Samsonov; Direção: Lynne Ramsay; Reino Unido/França/USA, 2017. 89 Min.

Dos mesmos produtores de “Eu, Daniel Blake” e “Jackie”; “Você Nunca Esteve Realmente Aqui” é um relato de resultados de traumas de infância que produziram um ser humano violento, perturbado e solitário. Dirigido pela aclamada diretora Lynne Ramsay de “Precisamos Falar Sobre Kevin” (2011), “Movern Callar” (2002) e “Ratcatcher” (1999), todos com abordagens subjetivas muito bem trabalhadas imageticamente,  “Você Nunca Esteve Realmente Aqui” não foge à regra, com o detalhe de que tem na trilha sonora  e na edição de som um adendo a mais para traduzir as sensações da personagem principal no mundo, sua ansiedade, sua confusão interna e  seu não pertencimento a nada, pela intensidade e dissonância.

Joe (Joaquin Phoenix) é um indivíduo que sofreu traumas de infância com violências domésticas, além de ser um veterano da Guerra do Golfo. Perturbado, tornou-se matador de aluguel. Mora com a mãe idosa (Judith Roberts) e tem crises constantes de ansiedade. É contratado pelo senador Albert Votto (Alex Manette) para resgatar sua filha menor de idade, Nina (Ekaterina Samsonov) de uma casa de prostituição para a qual fora levada por sequestro. As questões postas no filme desenvolvem-se a partir daí, a frieza das relações, a violência, o ódio à flor da pele que acumulado é descontado à revelia e o automatismo em relação à vida.

A trilha sonora assinada por Jonny Greenwood da banda Radiohead e conhecido pelos filmes “Trama Fantasma” (2017) e “Vício Inerente”(2014) dá conta do que escapa à fotografia lúgubre, de apresentar para o espectador as sensações de Joe: a raiva, a ansiedade, a revolta e a misericórdia. O filme é uma adaptação do livro de Jonathan Ames e foi feita pela própria Lynne Ramsay, conhecida por suas abordagens e  e por escolhas de metáforas imagéticas belíssimas. Aclamada por sua assertividade e contundência de seus temas Lynne Ramsay ganhou, pelo longa, o prêmio de melhor roteiro no Festival de Cannes 2018 e de melhor diretora no International Cinephile Society e ainda concorreu à Palma de Ouro.

“Você Nunca Esteve Realmente Aqui” é um filme pesado, forte, que tem um pé em “Psicose” de Alfred Hitchcock e desemboca em “Bonnie  and Clyde”. Joaquin Phoenix está soberbo no papel de Joe, o que pode lhe render a quarta indicação ao Oscar, e com chances de levar a estatueta para casa. De todos os filmes da temporada 2018, este é, de longe, o melhor até aqui, tanto nos aspectos técnicos cinematográficos, como pela abordagem e pelas atuações. Altamente recomendado para quem tem estômago forte. Numa palavra? Brilhante!

Sobre o Autor:

Editora do site Cinema & Movimento e crítica cinematográfica

Deixar Um Comentário