‘Carcereiros’- o novo ‘tropa de elite’

>>‘Carcereiros’- o novo ‘tropa de elite’

‘Carcereiros’- o novo ‘tropa de elite’

Por | 2019-11-28T12:36:12+00:00 28 de novembro de 2019|Crítica Cinematográfica|0 Comentários

Carcereiros – o filme (Drama/Thriller); Elenco: Rodrigo Lombardi, Tony Tornado, Milton Gonçalves, Kaysar Dadour, Jackson Antunes, Dan Stulbach; Direção: José Eduardo Belmonte; Brasil, 2019. 110 Min.

Baseado no livro homônimo de Drauzio Varella, o longa-metragem “Carcereiros – o Filme” é uma versão turbinada de “Tropa de Elite 2”. Com viés político discreto o longa conta a história de uma noite dentro de um presídio de segurança máxima e traz um recorte da vida do carcereiro Adriano (Rodrigo Lombardi). Derivado da série de TV de mesmo nome e premiada no MIP Drama Screening 2017 o filme pode ser visto por espectadores que não acompanharam a série sem comprometer o entendimento do enredo.

O start para a história é a transferência de um preso internacional por uma noite apenas para um presídio em que duas facções se temem e se enfrentam. Dentro do contexto ainda existem os presos de colarinho branco a- a ala dos bacanas – tão criminosos quanto, ou mais, dependendo das mazelas sociais que causam com suas ações. E essa transferência é uma boa oportunidade para se promover uma ação que seja do interesse de qualquer das partes. E isso acontece. A maestria está em sair do óbvio e mesmo assim continuar fazendo muito sentido, surpreendendo o espectador. “Carcereiros” não é só um recorte de tempo e um relato de ‘fatos’ dentro de um presídio é um personagem conceitual para se pensar a estrutura carcerária brasileira; a cultura que temos de caracterizarmos dois níveis de crimes; as responsabilidades do Estado dentro de uma instituição como essa, da forma com a qual ela se auto-organiza; o Estado dentro do Estado e; o Estado X Estado. A dinâmica de ação do filme é exponencialmente comercial, o que funciona para chamar público. Mas, não fica só por ai e vale ver com outros olhos.

Roteirizado a quatro mãos, por Fernando Bonassi de “Cazuza – O Tempo não Para” (2004); Marçal Aquino de “Força Tarefa” (2009); Dennison Ramalho de “ABC da Morte 2” (2014) e Marcelo Starobinas de “Jean Charles” (2009), o longa-metragem é dirigido por José Eduardo Belmonte de “Alemão” (2014). Os destaques vão para Rodrigo Lombardi, que segura a história muito bem e para Rafael Portugal que surpreende fazendo drama.

Que brasileiro gosta de filme que verse sobre suas vísceras no quesito violência e poder paralelo a gente já sabe. Que o digam: “Corpo Santo” (1987), “Tropa de Elite” I e II e tantos outras produções brasileiras que versam sobre o tema com um estrondoso sucesso. Logo, “Carcereiros – o Filme” é um prato cheio para quem curte o gênero. Vale o ingresso!

Sobre o Autor:

Editora do site Cinema & Movimento e crítica cinematográfica

Deixar Um Comentário