“Bacurau” e o prestígio do cinema nacional

>, Uncategorized>“Bacurau” e o prestígio do cinema nacional

“Bacurau” e o prestígio do cinema nacional

Por | 2019-08-09T11:57:03+00:00 9 de agosto de 2019|Notícias, Uncategorized|0 Comentários

“Bacurau” de Kleber Mendonça Filho de “Aquarius” (2016) e Juliano Dornelles de “O Ateliê da Rua do Brum” (2016) está bombando mundo afora. O longa, que terá sua estreia nacional no dia 29 de agosto no Festival de Gramado, conquistou o prêmio do Juri no Festival de Cannes; melhor filme na principal mostra do Festival de Munique; marcará presença no Festival de Cine de Lima, no Peru e foi selecionado para o 57º Festival de Cinema de New York, na mostra ‘Main Slate’. O festival é a principal porta de entrada para filmes de prestígio internacional no mercado norte-americano. O longa foi convidado para ser exibido em mais de 100 festivais ao redor do mundo, entre eles, o Neuchâtel International Fantastic Film Festival, na Suíça, no Festival de Cinema de Sidney, Austrália, no SoFilm Summercamp, em Nantes, e La Rochelle, ambos na França e por aí vai.

“Bacurau” é a segunda coprodução entre a CinemaScopio do Recife (“O Som ao Redor”, “Aquarius”) e a SBS em Paris (“Synonymes”, de Navad Lapid, vencedor do urso de ouro em Berlim, “Elle”, de Paul Verhoeven, “Mapas Para as Estrelas”, de David Cronenberg). “Bacurau” também é uma coprodução com a Globo Filmes, Simio Filmes, Arte France Cinema, Telecine e Canal Brasil.

Produzido por Emilie Lesclaux, Said Ben Said e Michel Merkt, tem patrocínio da Petrobras, Fundo Setorial do Audiovisual, Funcultura (Governo de Pernambuco) e do CNC (Centre National de la Cinematographie, France).

Sobre o Autor:

Editora do site Cinema & Movimento e crítica cinematográfica

Deixar Um Comentário